23/12/2016 7:03 Crise política atingiu também o Supremo; relembre fatos marcantes de 2016

O ano de 2016 foi marcado pela crise política nos poderes Executivo e Legislativo, mas quem esperava que o Supremo Tribunal Federal (STF) teria papel secundário na vida política do país, já que as atenções estavam voltadas para o outro lado da Praça dos Três Poderes, se enganou.

No últimos 12 meses, a Suprema Corte brasileira foi chamada a garantir a governabilidade do país, mas trouxe para dentro do tribunal a instabilidade dos outros Poderes. O STF teve que tomar decisões que interferiram no cenário político conturbado.

Rito do impeachment

Brasília - O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, durante o terceiro dia da sessão de julgamento do impeachment da presidenta afastada Dilma Rousseff (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, durante o terceiro dia da sessão de julgamento do impeachment da presidenta afastada Dilma Rousseff Marcelo Camargo/Agência Brasil

 

Em março, em uma das primeiras decisões polêmicas do ano, a Corte se reuniu para decidir a validade do rito do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Por 9 votos a 2, a Corte validou sua própria decisão que havia definido as regras de tramitação e abriu caminho para a aprovação do processo na Câmara dos Deputados. Como determina a Constituição, foi o então presidente do Supremo, Ricardo Lewandowski, quem conduziu a votação final do impeachment.

Lula ministro

Brasília- O presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, fala sobre o resultado do segundo turno das eleições municipais de 2016 (Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

O presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes,Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Dias depois, uma decisão do ministro Gilmar Mendes aumentou ainda mais a temperatura política em Brasília. Mendes decidiu suspender a posse do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no cargo de ministro-chefe da Casa Civil de Dilma.

O ministro atendeu a um pedido liminar do PPS e do PSDB, em uma das 13 ações que chegaram ao Supremo questionando a posse de Lula. Na época, em seu despacho, Mendes disse que a nomeação do ex-presidente para o cargo de ministro teve o objetivo de retirar a competência do juiz Sérgio Moro para investigá-lo na Operação Lava jato.

Eduardo Cunha tem mandato suspenso

Brasília - O procurador-geral da República, Rodrigo Janot (E), e o presidente do STF, Ricardo Lewandowski, na sessão de julgamento de denúncia da PGR contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (Antonio Cruz/Agê

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot (E), e o presidente do STF, Ricardo Lewandowski, na sessão de julgamento de denúncia da PGR contra Eduardo Cunha Antonio Cruz/Agência Brasil

 

Em maio, o Supremo voltou aos holofotes da imprensa nacional ao referendar a decisão liminar do ministro Teori Zavascki, que determinou a suspensão do mandato do ex-deputado Eduardo Cunha, réu na Lava Jato, que viria a ser cassado posteriormente pela Casa. Durante o julgamento, o Supremo entendeu que Cunha usava o mandato para  "promover interesses espúrios".

Posse de Cármen Lúcia

Brasília - O presidente do Senado, Renan Calheiros, a nova presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, e o presidente Michel Temer, durante a cerimônia de posse (Wilson Dias/Agência Brasil)

Posse da nova presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen LúciaWilson Dias/Agência Brasil

Em setembro, chegou um dos momentos mais esperados na Corte, a  posse da ministra Cármen Lúcia na presidência da Casa para um mandato de dois anos. Adepta de hábitos simples, como dispensar carro oficial para ir ao tribunal,  a ministra surpreendeu a todos  na abertura da sessão de posse. Ela quebrou o protocolo e começou seu discurso dirigindo-se aos cidadãos brasileiros, a quem chamou de "autoridade suprema sobre todos nós, servidores públicos". Logo após assumir, Cármen Lúcia deu novo ritmo ao plenário do Supremo, que passou a julgar questões pendentes por grupo de processos.



MAIS NOTÍCIAS DE SEMANA



24/5/2017 12:05 CCJ do Senado pode apreciar PEC sobre eleições diretas na semana que vem

22/5/2017 20:00 Bovespa inicia semana com queda de 1,54%; dólar sobe e fecha a R$ 3,27

17/5/2017 20:02 Museu da Imigração expõe intervenção do público durante 15ª Semana de Museus

16/5/2017 7:04 Senado pode concluir esta semana votação da PEC que acaba com foro privilegiado

15/5/2017 8:01 Câmara fará esforço para votar esta semana medidas provisórias

11/5/2017 11:09 Votação de PEC do fim foro privilegiado deve ser concluída semana que vem

9/5/2017 18:12 Correios esperam normalizar esta semana entregas atrasadas pela greve

3/5/2017 9:02 IPC-S recua em seis capitais na última semana de abril

2/5/2017 6:01 Fim do foro, reforma trabalhista e CPI da Previdência marcam semana no Senado

24/4/2017 17:00 OMS promove Semana Mundial da Imunização para lembrar importância de vacinas



Atendimento Online MF Rural