28/8/2018 12:47 Pré-Sal habilita quatro empresas para 2º Leilão de Petróleo da União

A Pré-Sal Petróleo habilitou quatro companhias de petróleo para participar do 2º leilão de Petróleo da União em que serão ofertados contratos de compra e venda de petróleo da União oriundos da Área de Desenvolvimento de Mero e dos campos de Lula e Sapinhoá.

Segundo informações da Pré-Sal Petróleo, os lotes serão ofertados individualmente e poderão ser adquiridos para contratos de 36 meses ou 12 meses. Em três anos, os contratos somam um total de 14,4 milhões de barris de petróleo.

As empresas são Shell Brasil, Total E&P Brasil, Repsol Sinopec e Petrobras. O leilão será realizado na bolsa de valores B3, em São Paulo, na próxima sexta-feira (31).

Área de Desenvolvimento de Mero

Para o período de 36 meses, a produção estimada da União que será leiloada é de 10,6 milhões de barris de petróleo. Para o período de 12 meses, a produção estimada é de 1,8 milhão de barris de petróleo.

A Área de Desenvolvimento de Mero está localizada a 170 quilômetros do litoral do estado de Rio de Janeiro, faz parte da Bacia de Santos, e é explorada por um consórcio operado pela Petrobras, com 40% de participação; e que tem ainda a Shell (20%), Total (20%), CNPC (10%) e CNOOC (10%).

Sapinhoá

Na área de Sapinhoá, que também faz parte da Bacia de Santos, a produção estimada pela União para um período de 36 meses é de 600 mil barris de petróleo e para 12 meses, de 115 mil barris de petróleo.

A área também é operada pela Petrobras, com 45% de participação; que ainda como parceiros no consórcio a Shell (30%) e a Repsol (25%).

Lula

Na área de Lula que será ofertada no leilão, a produção estimada pela União para um período de 36 meses é de 3,2 milhões de barris de petróleo e para 12 meses, de 1,1 milhão de barris de petróleo.

O Campo de Lula, do consórcio BM-S-11 (Bloco Marítimo de Santos - 11), é operado pela Petrobras, com 65% de participação e tem também a Shell como parceira, com 25% e a Petrogal (10%).

Pré-Sal

A Pré Sal Petróleo é uma empresa pública vinculada ao Ministério de Minas e Energia (MME), criada em novembro de 2013, e tem por objeto a gestão dos contratos de partilha da produção, a gestão dos contratos de comercialização de petróleo, gás natural e outros hidrocarbonetos fluidos da União e a representação da União nos procedimentos de individualização da produção e nos acordos decorrentes, conforme o marco legal do regime de partilha da produção.

Edição: Maria Claudia


Fonte: Agência Brasil - http://agenciabrasil.ebc.com.br


MAIS NOTÍCIAS DE ENERGIA



16/2/2019 19:55 Portugal leva energia e luz a festival em Bruxelas

14/2/2019 21:21 Brasil, EEUU y México lideran energía eólica en las Américas

10/2/2019 19:53 Consumo de energia elétrica deve crescer 7% em fevereiro

10/2/2019 19:52 Crescimento econômico e forte calor elevarão demanda de energia no ano

9/2/2019 18:45 Presidente do Flamengo cita picos de energia como causa de incêndio

31/1/2019 15:09 Consumo de energia fecha 2018 com aumento de 1,1%

29/1/2019 9:03 Brasil importa energía de Uruguay y de Argentina

23/1/2019 15:00 Ministro defende exploração da energia nuclear pelo setor privado

22/1/2019 11:42 Criminosos incendeiam creche e mais uma subestação de energia no Ceará

16/1/2019 20:59 Demanda por energia elétrica atingiu novo recorde nesta quarta-feira